Serkat | Terceirização será aprovada na próxima semana, acredita Temer
 



NOTÍCIAS NOTÍCIAS
Veja também:

Oficialização do Pronampe como política de Estado segue para sanção presidencial
A inteligência emocional e o mundo empreendedor
Qual a diferença entre empresário e empreendedor?
O que nunca te contaram sobre empreender!
Documento de arrecadação do Simples Nacional já pode ser pago via Pix
Conheça a estratégia usada pelos maiores empreendedores do mundo
Empreendedorismo verde: O que é e como pode ser estratégico?
Será que o trabalho remoto realmente traz benefícios para as empresas?
Governo avalia perdão de tributos a pequenas empresas
Guia simples para iniciar o seu negócio

Veja Mais +

Terceirização será aprovada na próxima semana, acredita Temer
Data da publicação: 08/03/2017
Defendendo a reforma trabalhista, o presidente lembrou que a possibilidade de acordo coletivo já está prevista na Constituição


O presidente Michel Temer demonstrou otimismo com a aprovação que ampliará a possibilidade de uso da terceirização. O presidente da República também fez forte defesa da reforma trabalhista e lembrou que a possibilidade de acordo coletivo já está prevista na Constituição.

— A terceirização será votada na próxima semana e a primeira hipótese é que será aprovada — disse durante reunião do Conselho do Desenvolvimento Econômico e Social, o "Conselhão".

O governo quer aprovar na Câmara um projeto antigo de regulamentação da terceirização do trabalho. De 1998, o texto permite a terceirização na atividade-fim e libera as empresas da exigência de fiscalizar se a terceirizada contratada cumpre obrigações trabalhistas e previdenciárias. O governo quer votar a proposta neste mês. Como já passou pela Câmara e foi modificada no Senado, se for aprovada novamente pelos deputados, vai à sanção presidencial.

Temer disse que o projeto de reforma trabalhista vai, na prática, regulamentar o texto constitucional. O presidente citou especificamente o trecho da Constitucional que reconhece convenções e acordos coletivos de trabalho. 

— Não tem sentido de interpretação assimétrica — disse. — A lei regulamentará esse dispositivo constitucional sem perda de nenhum direito do trabalhador — garantiu.

O presidente deu como exemplo a possibilidade de que o trabalhador prefira dividir o período de férias ou mesmo trabalhar mais um dia para poder folgar depois. 

— Isso depende da vontade do trabalhador — disse.

Temer citou ainda que os ministérios da Fazenda, Planejamento, Desenvolvimento e Ciência e Tecnologia deverão apresentar em até 60 dias um texto para o aperfeiçoamento da chamada "Lei do Bem" — legislação que prevê incentivos fiscais a quem realizar pesquisa e desenvolvimento de inovação tecnológica.

Também deverá ser apresentado texto para aperfeiçoamento do Código de Ciência e Tecnologia e Inovação e um projeto com estratégia de longo prazo para a economia digital, entre outras medidas.

Fonte: Estadão Conteúdo e Zero Hora

 

Comentários





Redes Sociais

Serkat
Rua Rui Barbosa, N. 149
Centro - Lages - SC
Fone/Fax: (49) 3222 1826
contato@serkat.com.br

Procon
Serkat Site Seguro Google
Estúdio Sul